Os indivíduos que exibem níveis elevados da hormona do stress, o cortisol, durante períodos prolongados apresentavam um risco maior de obesidade.

Ter um trabalho que envolva situações de stress ao longo de 15 anos aumenta o risco de cancro do pulmão, cólon, reto, estômago e de linfoma não-Hodgkin, segundo um novo estudo publicado no Canadá.

Agora, um estudo liderado por Sarah Jackson da Universidade College de Londres, no Reino Unido, demonstrou que quem sofre de stress crónico tende a ter um peso superior, assim como um Índice de Massa Corporal (IMC) mais elevado.

Para o estudo, a equipa de investigadores usou dados de 2.527 adultos com 54 anos ou mais, provenientes de um estudo inglês sobre envelhecimento.

Para medir os níveis de cortisol dos participantes, os investigadores utilizaram amostras de cabelo de dois centímetros recolhidas o mais próximo possível do couro cabeludo. As madeixas representavam cerca de dois meses de crescimento do cabelo.

“O cortisol no cabelo é uma medida relativamente nova que oferece um método mais eficaz e fácil para avaliar as concentrações crónicas de cortisol na investigação do peso”, explicou a autora principal do estudo, citada pela imprensa britância.

“A análise do cortisol no couro cabeludo reflete a exposição a cortisol sistémico durante um período prolongado de tempo – dois meses neste estudo – sendo assim não afetado pela altura em que a amostra foi recolhida ou por stress agudo”, acrescentaram os autores.

Ler na fonte
CategoryNews
Write a comment:

*

Your email address will not be published.

Se encontrar um erro, por favor contacte: webmaster