Utentes dos hospitais públicos chegam a esperar mais de dois anos por uma primeira consulta prioritária de oftalmologia e um ano e meio por uma de pneumologia, segundo indicadores que constam do portal do Serviço Nacional de Saúde.

Hoje, o Sindicato Independente dos Médicos (SIM) veio denunciar que mais de metade dos hospitais públicos portugueses está a falhar os tempos máximos de resposta legalmente previstos para primeiras consultas de especialidade.

Segundo os indicadores oficiais consultados pela agência Lusa, vários hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) estão a ultrapassar os tempos máximos de resposta garantidos para as primeiras consultas de especialidade.

Nas consultas de oftalmologia, por exemplo, o hospital distrital das Caldas da Rainha tem um tempo médio de resposta à primeira consulta de 813 dias para os casos muito prioritários e de 832 para os casos normais.

Tempo máximo é de 30 dias para casos “muito prioritários”

O tempo máximo de resposta garantido definido pela lei para os casos muito prioritários é de 30 dias e para os casos normais é de 150 dias. Ainda na oftalmologia, o hospital de Vila Franca de Xira tem uma média de espera de 445 dias para os muito prioritários.

Ler mais na fonte
CategoryNews
Write a comment:

*

Your email address will not be published.

Se encontrar um erro, por favor contacte: webmaster