Entre 30% a 50% dos 2,2 milhões de pessoas que vivem com o Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH) na Europa não sabem que estão infetadas e 50% dos doentes são diagnosticados tardiamente, atrasando o acesso ao tratamento. Ricardo Fernandes, diretor executivo da associação GAT – Grupo de Ativistas em Tratamentos, alerta para a importância do diagnóstico precoce.

“O número de diagnósticos tardios de infeção pelo VIH em Portugal é demasiado elevado, perfazendo quase 50% dos diagnósticos feitos no ano de 2014, de acordo com o Programa Nacional para a Infeção VIH/SIDA. Ou seja, muitas pessoas não fazem o teste antes de apresentarem sintomas. Isso pode acontecer por inúmeros motivos”, diz Ricardo Fernandes em entrevista ao SAPO Lifestyle

Ler fonte…
CategoryNews

Se encontrar um erro, por favor contacte: webmaster